Saúde bucal da gestante e do bebê

17 de setembro de 2015 18:19
   


Estou grávida: e agora? Devo ir ao dentista? Veja as implicações da gravidez na sua saúde bucal e na saúde bucal do seu bebê. A erosão dentária causada por vômitos e a gengivite na gravidez são extremamente comuns. | Sempre consulte um dentista para esclarecimentos e adaptações individuais ao seu caso.

Ao contrário do que se poderia imaginar, os tratamentos dentários não devem ser adiados até depois do parto. A gengivite na gravidez e outras doenças bucais nessa fase devem ser tratadas o quanto antes.

A transmissão de bactérias da mãe para o bebê após o nascimento é também um risco que deve ser evitado. Evite provar a comida do seu bebê usando a mesma colher que ele, nem chupe a mesma chupeta ou mamadeira que ele.

E pincipalmente: não deixe o bebê dormir com a mamadeira. A cárie de mamadeira é uma doença grave que pode levar à perda precoce dos dentes de leite. Essa perda precoce, por sua vez, pode prejudicar a erupção normal dos dentes permanentes e levar a problemas de mordida (ou maloclusões dentárias), deglutição e respiração, entre outros.

Compartilhado por: ConsejoDentistasprodução: Consejo General de Colegios de Dentistas de España | sinopse, tradução e locução: RBC | tradução e legendas: EAN

a transcrição do áudio traduzido.

COMPARTILHE COM SEU BEBÊ UM SORRISO SAUDÁVEL.

Sorria, você está grávida! Seu ginecologista, sua parteira, seu farmacêutico e também o seu dentista se encarregarão de que tudo vá bem. Sim. O seu dentista também! A vista ao dentista durante o segundo trimestre da gravidez é fundamental para sua saúde e para a saúde do seu futuro bebê. As mudanças físicas, hormonais e também a composição da saliva propiciam o surgimento de diversas patologias bucodentais.

E quando seu filho tiver um ano de idade, leve-o também ao dentista!

O cuidado de sua gengiva e de seus dentes de leite é fundamental para sua saúde. Durante o primeiro trimestre da gestação, entre 75% e 80% das mulheres têm náuseas e vômitos, o que pode provocar uma erosão importante do esmalte dental. A gengivite, inflamação superficial da gengiva, afeta de 65% a 75% das mulheres, e geralmente aparece entre o terceiro e oitavo mês. Em 70% dos casos, a mãe é a maior transmissora de bactérias bucais a seus filhos, sendo a cárie a doença crônica mais frequente na infância. Se durante a gravidez precisar de um tratamento odontológico, você deve concluí-lo o quanto antes.

Fique tranquila!

Tanto os tratamentos quanto os remédios utilizados são seguros, tanto para você quanto para seu bebê. Não se esqueça de que o surgimento da cárie pode ter uma origem genética, mas também é transmitida pela saliva. Por isso, não utilize a colher do bebê para provar sua comida, nem chupe a mamadeira ou a chupeta. Atrasar ao máximo possível essa infecção primária em seu bebê é muito importante, já que reduz o risco do surgimento de cáries no futuro. Além disso, para evitar esse contágio, é importante que os pais se submetam aos tratamentos dentais e periodontais necessários.

Fazer uma profilaxia (limpeza) profissional, escovar os dentes imediatamente após cada refeição, utilizar o fio dental, mascar chiclete sem açúcar e com xilitol e usar antissépticos e flúor sob prescrição ajudarão a prevenir as cáries e a doença periodontal. Lembre-se de que, mesmo que os dentes de seu filho não sejam definitivos, são igualmente importantes. Você deve limpá-los após cada refeição com uma gaze ou com uma escova pediátrica ultra-macia, e evitar que o seu bebê durma com a mamadeira. Evita-se assim o surgimento de cáries.

Se você está grávida ou acredita que esteja, não tenha dúvidas. Visite seu dentista e solicite uma avaliação e um aconselhamento bucodental gratuitos, de 1 a 30 de junho. Compartilhe com seu bebê um sorriso saudável. Uma campanha de saúde bucal e gravidez do Conselho Geral de Colégios de Dentistas e da Fundação Odontológica Espanhola.


104
Visualizações