Causas do mau hálito

25 de agosto de 2015 17:13
   

 

O mau hálito, ou halitose, é uma condição desagradável e constrangedora. Entenda suas causas, veja como atacá-las e saiba por que o mau hálito nos é tão aterrorizante desde a pré-história. | Sempre consulte um dentista para esclarecimentos e adaptações individuais ao seu caso.

Compartilhado por: TED-Edprodução: Mel Rosenberg e Andrew Foerster | sinopse: RBC

a transcrição do áudio traduzido.

Há uma maldição que tem atormentado a humanidade desde os tempos antigos. Os gregos a combatiam mastigando resinas aromáticas, enquanto os chineses recorriam à casca de ovo. No antigo Talmude judaico, ela é até mesmo considerada fundamento legal para o divórcio. Este flagelo horrível é a halitose, também conhecida como mau hálito.

Mas o que a causa, e por que ela é tão universalmente aterrorizante? Bem, pense em alguns dos piores odores que você pode imaginar, como lixo, fezes ou carne podre. Todos esses cheiros surgem da atividade de micro-organismos, particularmente bactérias, e, tão repugnante quanto possa parecer, bactérias semelhantes vivem no ambiente úmido da sua boca.

Não entre em pânico. A presença de bactérias em seu corpo não é apenas normal, mas é vital para todos os tipos de coisas, como a digestão e prevenção de doenças. Mas, como todas as coisas vivas, as bactérias precisam comer.

As bactérias em sua boca se alimentam de muco, restos de comida, e células mortas. Para absorver os nutrientes através de suas membranas celulares, elas devem quebrar matéria orgânica em moléculas muito menores. Por exemplo, elas vão reduzir proteínas aos aminoácidos que as compõem e, em seguida, quebrá-los ainda mais em vários compostos.

Alguns dos subprodutos malcheirosos derivados dessas reações, como o sulfeto de hidrogênio e a cadaverina, escapam para o ar e flutuam em direção a narizes desavisados. Nossa sensibilidade a esses odores e interpretação deles como maus cheiros podem ser um mecanismo evolutivo advertindo-nos de comida estragada e da presença de doença.

O olfato é um dos nossos sentidos mais íntimos e primais, desempenhando um papel enorme em nossa atração por parceiros potenciais. Em uma pesquisa, 59% dos homens e 70% das mulheres disseram que não iriam a um encontro com alguém que tem mau hálito, talvez sendo por isso que os americanos sozinhos gastem 1 bilhão de dólares por ano com produtos variados para o hálito.

Felizmente, a maioria dos casos de mau hálito são facilmente tratados. Os subprodutos de pior cheiro vêm de bactérias gram-negativas que vivem nos espaços entre as gengivas e dentes e na parte traseira da língua.

Ao escovar os dentes e usar fio dental, usar antisséptico bucal antibacteriano na hora de dormir, limpar suavemente a parte posterior da língua com uma espátula de plástico, e até mesmo comer um almoço saudável, podemos remover muitas dessas bactérias e suas fontes de alimento.

Em alguns casos, estas medidas podem não ser suficientes devido a problemas dentários, condições nasais ou doenças mais raras, tais como doenças hepáticas e diabetes não controlada. Comportamentos como o tabagismo e consumo excessivo de álcool também têm um odor muito familiar.

Independentemente da causa, o mau cheiro quase sempre se origina na boca e não no estômago ou em outras partes do corpo. Mas um dos maiores desafios consiste em determinar como o nosso hálito cheira, em primeiro lugar, e não está claro o porquê.

Pode ser que estejamos muito acostumados com o cheiro dentro de nossas próprias bocas para julgá-lo. E métodos como colocar suas mãos sobre a boca, ou lamber e cheirar o pulso também não funcionam perfeitamente. Um estudo mostrou que mesmo quando as pessoas fazem isso, elas tendem a avaliar o cheiro subjetivamente de acordo com o quão ruim eles pensaram que iria ser.

Mas há uma forma simples, apesar de socialmente difícil, de descobrir como o seu hálito cheira: apenas respire fundo e pergunte a um amigo.


88
Visualizações